25 de fev de 2010

Steven Tyler continuará com Aerosmith

Após rumores de que seu vocalista, Steven Tyler, teria deixado o Aerosmith, a banda se juntou para anunciar uma turnê pela Europa. O anúncio foi feito por meio de um vídeo postado ontem (24), no site oficial do grupo. Na gravação, Tyler aparece sentado ao lado dos demais integrantes e brinca: "Acabei de fazer um teste e consegui".

O Aerosmith interrompeu suas atividades em agosto do ano passado, depois de Tyler cair durante um show e machucar o ombro. Após o acidente, a banda cancelou a turnê que fazia.

Meses depois, o guitarrista Joe Perry anunciou que a banda estava à procura de um novo vocalista.

Um dos motivos do afastastamento de Tyler da banda americana, foi a internação do vocalista em dezembro do ano passado, em uma clínica de reabilitação Em 23 de dezembro de 2009, Steven Tyler entrou em uma clínica de reabilitação para se tratar no seu vício por analgésicos, desenvolvido após dez anos tomando remédios para lidar com a dor causada por sua performance e acidentes sobre o palco (na turnê do álbum Nine Lives, o microfone caiu em seu joelho rompendo um ligamento e foi aí que tudo começou, ou até mesmo mais recentemente com sua queda do palco). O cantor declarou estar ansioso para voltar a trabalhar com seus colegas de banda. Os fãs da banda Aerosmith que foi formada em 1970 e que já sobreviveu a várias décadas, já pode comemorar o retorno do grande astro.

Veja o vídeo do anúncio da banda:
http://www.youtube.com/watch?v=VMImPYuCAU4&feature=player_embedded

Cordel do Fogo Encantado chega ao fim

A banda pernambucana Cordel do Fogo Encantado chegou ao fim. Em comunicado oficial divulgado nesta quarta-feira (24), o produtor do grupo, Antonio Gutierrez, informou que o fim foi motivado por decisões pessoais do vocalista José Paes de Lira, o Lirinha.

De acordo com o comunicado, a banda não vai mais gravar discos ou se apresentar ao vivo. No entanto, ainda serão lançados um CD e um DVD ao vivo, com o material gravado no show realizado em Recife no último dia 14 de fevereiro.

Veja abaixo o texto em que Lirinha anuncia o fim do Cordel do Fogo Encantado:

"Com a permissão dos Encantados, sempre: Anuncio a minha saída da banda Cordel do Fogo Encantado. São 14 anos de trabalho ininterrupto (11 anos de banda e 3 anos de peça teatral de mesmo nome).

O grupo que é independente desde a sua origem, com integrantes do sertão de Pernambuco (Arcoverde) e do Morro da Conceição (Recife) se tornou uma das bandas mais ativas do cenário de shows da música brasileira. Isso aconteceu com a total entrega dos participantes e a verdade da mensagem emitida. É com muita dificuldade que redijo essa informação, devido ao imenso amor que eu sinto pelo público e pelos meus companheiros/guerreiros do projeto. Revelo, por respeito aos que me acompanham, a minha vital necessidade de trilhar novos caminhos.

Ajudei a desenvolver um dos espetáculos mais originais da cultura pop do país e é com esse sentimento de orgulho que sigo em frente. Com a certeza de que o fogo da nossa poesia e da nossa música nunca se apagará e que nossa força é infinita.

Abraço forte, José Paes de Lira, Lirinha."

24 de fev de 2010

11:11 estréia no Grito Rock RJ

O 11:11 não é uma banda, mas um grupo de músicos e artistas de várias nacionalidades, que se reúnem, virtualmente ou não, desde 2006, para fazer jam sessions, debater sobre tecnologia, arte e musicalidade. O show no Grito Rock Rio de Janeiro no próximo dia 27 de fevereiro (sábado), marca a estréia do coletivo nos palcos.

O nome 11:11 surgiu depois de um bate-papo entre o baixista Tchello (Detonautas Roque Clube) e o tecladista Fabrizio Iório (Ex-Som da Rua) sobre a quantidade de vezes em que o numero 11-11 surgia diariamente para Tchello. Fabrizio, então, indicou o livro: “11:11 – A Abertura dos Portais”, que influenciou o nome do projeto, que já assinou algumas trilhas sonoras para curtas-metragens.

Em 2008, com a entrada de Tomaz Lenz e Aureo Gandur (Wendy.K), os integrantes resolveram gravar algumas músicas próprias, cantadas em Inglês, reunindo elementos básicos do rock (baixo, guitarra, bateria e voz), bases eletrônicas, metais, teclado, piano, gaita, flauta e tudo que pudesse resultar em uma sonoridade alienígena.

Numa entrevista para o programa de TV Urbano (Multishow), em 2009, o 11:11 produziu uma versão ‘free style’, via internet (e em tempo real), da música “Riders On The Storm” do The Doors, que está disponível no MySpace do projeto: www.myspace.com/alieneleven e, é claro, eles vão mostrar no show, juntamente com versão “alien” para “Fascination Street”, do The Cure.

Como o conjunto não possui uma formação fixa, os escalados para o Grito Rock são: Voz e Guitarra: Tomaz Lenz, Wendy.K (Brasil/Austria); Guitarra: Aureo Gandur, Wendy.K (Brasil/Austria); Baixo: Tchello, do Detonautas Roque Clube (Brasil); Teclados, Piano, Gaita e Bases eletrônicas: Fabrizio Iório, do F11 Instrumental (Miami/Brasil); e Bateria: Daniel Martins, do Medulla (Brasil).

Outros integrantes também compõem o projeto: Steve Torrence, do F11Instrumental (Miami); e os bateristas: Fábio Brasil, do Detonautas Roque Clube; Gelsinho Moraes, que toca Cláudio Zoli e Gabriel, O Pensador e Mário Mamede, do Moptop (Brasil). Também integra o coletivo um time de artistas brasileiros, como: Pedro Poeta, André Drakes e Tomaz Lenz (lyrics); Marcos Hermes, Tchello Drc e Aureo Gandur (fotografia); Joel Grunge, Marcelle Caldas e Amélia Vinhas (desenhistas); Matheus Levi (webdesigner), além do videomaker e DJ Shaka (Miami) e o israelense DJ Oren (remix 11:11).

O baterista da banda Moptop, Mário Mamede, parceiro e amigo do projeto, falou sobre a 11:11: “ Acho a idéia muito boa. São ótimos músicos e amigos excelentes fazendo um som que nenhuma banda faz aqui no RJ. o show de estréia vai ser um arraso e só não estarei tocando porque estarei discotecando em uma festa em Brasília, disse Mário.O paulistano Dj Patife, falou sobre o projeto: “Desde a primeira vez que ouvi o trabalho do 11:11, tentei achar um estilo para nomeá-lo, mas não foi possível. Por esse motivo é que já aconselho a não classificar esse projeto como este ou aquele estilo, pois não é techno, muito menos electro. Psy também não é. 11:11 é música sem limite. É um jeito novo de fazer música, o importante é rolar a vibe, o resto é festa. Do rock até o mais extremo das influências do mundo eletrônico, feito com muito carinho e dedicação. Preparem-se, pois veremos algo novo.” Elogiou Dj Patife.

Ouça mais no MySpace: www.myspace.com/alieneleven

23 de fev de 2010

Raimundos em turnê com Tico Santa Cruz

Já está quase tudo pronto para começar a inédita (e mini) turnê do vocalista da banda Detonautas, Tico Santa Cruz com a banda brasiliense consagrada no rock nacional Raimundos.

A banda Raimundos convidou o líder do Detonautas para uma turnê especial pelo Brasil que tem inicio, de acordo com informações do próprio Tico Santa Cruz e do guitarrista e vocalista do Raimundos, Digão nos dias 26 e 27 de fevereiro, em Novo Horizonte (SP). Outra novidades tem data prevista para acontecer no dia 27 de março, no Rio de Janeiro, quando a banda Raimundos com Tico Santa Cruz no vocal, fará um show com a banda Charlie Brown Jr. No dia 09 de Abril, o show Raimundos e Charlie Brown Jr segue para São Paulo.

DETONAUTAS NO BBB – Segundo informações de Tico Santa Cruz que já anunciou que a família Detonautas segue firme e forte, as bandas Detonautas e Raimundos estará, no dia 03 de março, tocando em festa no programa Big Brother Brasil (Globo). Resta esperar para espiar!

Scorpions passará pelo Brasil em turnê de despedida

Segundo informações do site da UOL, o grupo alemão Scorpions incluirá o Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru na turnê mundial de despedida do público, depois de 45 anos de carreira. Scorpions, que anunciou sua saída de cena aos fãs pelo seu site, publicará em 23 de março seu último álbum de estúdio, "Sting in the tail", e realizará uma viagem para percorrer os cinco continentes durante três anos.

No Brasil, o grupo pretende realizar quatro shows, entre os dias 16 e 22 de setembro de 2010. Recentemente, a banda fez uma viagem de 15 shows pela América Latina, incluindo o Rio de Janeiro. Ao anunciar a despedida, o vocalista Klaus Meine expressou a intenção da banda de "dizer adeus em grande estilo" com "a mesma paixão" de quando começaram a carreira, em 1965.

Desde então, Scorpions vendeu mais de 100 milhões de discos e assinou sucessos como "Rock you like a hurricane" e a balada "Still loving you". "A viagem de três anos pelos cinco continentes representa para nós um enorme desafio e é uma grande satisfação podermos fazer uma despedida junto de nossos fãs", afirmou o guitarrista do grupo, Matthias Jabs.

PARA RELEMBRAR:
http://www.youtube.com/watch?v=veW3RA6z9OA

22 de fev de 2010

Grito Rock toma conta da América Latina

A esta altura, até o folião mais apaixonado anda implorando para ouvir alguma coisa além de samba e marchinha. Que dirá quem nem gosta tanto assim da coisa... Foi pensando nessa galera que, em 2003, um grupo de produtores de Cuiabá inventou de fazer um festival de rock, de baixo custo, no meio do carnaval. Chamaram seis bandas locais e batizaram o evento de Grito Rock. Teve público, e o festival voltou no ano seguinte, com o reforço de bandas vizinhas. No boca a boca, outras cidades decidiram seguir o exemplo. Resultado: o Grito Rock virou o festival integrado mais disseminado pelo país. O calendário também se espalhou. Em 2009, o Grito Rock cruzou a linha de 50 cidades. E em 2010, o festival acontece em mais de 70 cidades brasileiras, justificando assim o título de “maior festival integrado da América Latina”, já que, além dessas, mais quatro cidades fora dos limites tupiniquins realizam o Grito: Buenos Aires (Argentina), Córdoba (Argentina), Montevidéu (Uruguai) e Santa Cruz de La Sierra (Bolívia).

O festival nasceu em Cuiabá (MT), no ano de 2001, como uma alternativa, movida a guitarras, às marchas de carnaval, e hoje se tornou um dos eventos com o “line up” mais diverso do País. Para que aconteça com esta amplitude, o evento envolve a cooperação de vários membros da cadeia produtiva: sejam músicos, jornalistas, produtores, videomakers, entre outros.

Este ano, teve cidade "gritando" já no fim de janeiro. Outras deixaram para o fim do mês. O Grito Rock RJ, por exemplo, vai rolar esta semana, com shows em Niterói e no Circo Voador.

GRITO ROCK RJ - Várias edições já aconteceram neste mês de fevereiro pelo Brasil. Segundo informações do site oficial do Grito Rock (www.gritorock.com.br), O Grito Rock RJ será realizado pelo 4º ano consecutivo no Rio de Janeiro. Na edição desse ano (a maior que o evento já teve desde a sua criação no Rio, em 2007), o Grito traz algumas novidades. A primeira é que ele passa a ser abrigado em novo espaço, o Circo Voador (dias 26 e 27 de fevereiro), além de ganhar, pela primeira vez, uma edição em Niterói, que acontece 25 de fevereiro, no Hum Grill.

A edição desse ano do Grito RJ traz ao todo 14 bandas e artistas solo, que tem entre seus destaques as bandas Móveis Coloniais de Acaju (DF), que traz o show do CD “C_MPL_TE”, considerado pela Rolling Stone um dos “5 Melhores CDs de 2009”, e Velhas Virgens (SP), que faz show de lançamento do CD “Ninguém beija como as lésbicas“. Outros importantes nomes do circuito alternativo vão se apresentar no evento. São eles: Madre (Petrópolis, RJ); Motherfunk (Niterói); Sabrina Ribeiro (Niterói); Katia Dotto (RJ), esta última faz show de lançamento do CD “Amabile”; Aumumana (RJ), Wander Telles (RJ), Sabonetes (SP), fazendo show de lançamento do CD homônimo; Tereza (Niterói), banda vencedora do Festival Universitário da MTV de 2009; Os Abreus (RJ);Martiataka (Juiz de Fora, MG), fazendo show de lançamento do CD “À Moda do Caos“; do projeto 11:11 (RJ- foto), marcando a estréia da banda paralela de Tchello, baixista do Detonautas, e Cabaret (RJ), fazendo show de lançamento do CD “A Paixão Segundo Cabaret“.

Além dos shows, o Grito Rock RJ também traz apresentações de DJs e VJs. O DJ Uno se apresenta em Niterói (25/2) e no Circo Voador (26/02). Nos dias 26 e 27, o evento conta com apresentações dos VJs Mago e Helinho, produtores da “Festa do Baco”. No dia 27, é a vez do o DJ Renatinho Jukebox, que comanda a bem sucedida festa “College Rock Party“.

O evento ainda promoverá exposição de fotografias e Guitar Hero liberado no telão. Em parceria com a ONG Viva Rio, a produção do evento vai arrecadar alimentos para serem doados aos desabrigados da Baixada Fluminense.

SEU PRÓPRIO GRITO - De Boa Vista a Pelotas, 80 cidades brasileiras fizeram ou estão fazendo seu próprio grito este ano. São 600 bandas tocando por aí. De rock, principalmente. Mas não só. Como nasceu como alternativa ao som dos tamborins, o festival sempre quis oferecer cardápio variado num período de programação quase monotemática. E agora, após ganhar o Brasil, o Grito Rock começa a se internacionalizar. Cidades hermanas - como Buenos Aires e Córdoba, na Argentina; Montevidéu, no Uruguai; e Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia - também estão sediando versões do festival.

O Rio aderiu depois que Jô Rocha, produtora de bandas independentes, teve um cliente (o grupo TOATOA) escalado para tocar em Cuiabá: - Adorei a idéia, vi que várias cidades estavam fazendo isso, e nada do Rio. Então, resolvi arriscar - ela conta.

Em 2007, Jô organizou o primeiro Grito Rock, com dez bandas em dois dias, na Barra. Este ano, com o crescimento da folia, ficou difícil achar lugar no carnaval.

INTERNET - Algumas bandas que tocam no Grito Rock foram selecionadas pela internet. O festival foi o primeiro evento a fazer uso do Toque no Brasil, um site que faz a ponte entre artistas e produtores independentes. Funciona como uma rede social: de um lado, a banda se apresenta e diz onde gostaria de tocar e em que condições. Do outro, o produtor se apresenta e diz que tipo de banda procura e o que tem a oferecer. E, assim, gente que dificilmente se conheceria - de Boa Vista a Pelotas - pode trocar informações, agitar turnês, fazer a produção cultural circular. Artistas encontram palcos; palcos encontram artistas.

O site foi lançado em janeiro deste ano pelo Circuito Fora do Eixo, rede de produtores culturais independentes de várias cidades do país. Um dos parceiros da idéia é a Associação Brasileira de Festivais Independentes (Abrafin), que reúne 40 eventos do gênero, como o Abril Pro Rock, o Porão do Rock e o Goiânia Noise. Só nos primeiros dias, o Toque no Brasil recebeu mais de 500 inscrições. Aos poucos, espera-se, esse cadastro virtual permitirá, também, mapear a produção cultural do país. E melhorar seus rumos. Quem participa também pode fazer comentários depois, dizendo o que funcionou bem ou não.

GRITO ROCK FORTALEZA - O Grito Rock Fortaleza chega à terceira edição: as bandas locais The Drunks, Baby!, Dago Red, Piron Heron, Roadsider e o trio pernambucano Voyeur compõem a programação do festival que acontece no próximo dia 27 de fevereiro, no Hey Ho Rock Bar – comemorando 7 anos da casa.

GRITO ROCK LONDRINA (PR) - No próximo final de semana, nos dias 26 e 27 de fevereiro, Londrina será, pelo quarto ano consecutivo, cenário do Festival Grito Rock.Os destaques ficam por conta da paulista Ecos Falsos, elogiados por Tom Zé a banda coleciona diversas apresentações em festivais pelo Brasil e da curitibana Punkake formada somente por meninas a banda ultrapassou a marca de 1 milhão de acessos no myspace. No sábado é a vez da ascendente Subtropicais de Porto Alegre e da irreverente Trilöbit que em 2009 circulou por 17 cidades brasileiras, incluindo turnês no norte e nordeste do país.

Saiba tudo sobre o Grito Rock: http://gritorock.com.br/
Fonte de pesquisa: Uol, Abril, Grito Rock

18 de fev de 2010

Placebo volta ao Brasil em abril

De acordo com informações da Credicard, a banda britânica Placebo vem ao país em abril para mais quatro shows. Em 13 de abril, a banda toca em Porto Alegre, no Pepsi On Stage, e no dia seguinte em Curitiba, no Master Hall. No dia 16 de abril, o grupo liderado por Brian Molko vai para Belo Horizonte, onde se apresenta no Chevrolet Hall. A turnê pelo Brasil termina em São Paulo no 17 de abril, no Credicard Hall. A pré-venda dos ingressos ( exclusiva para clientes da rede Credicard), vai do dia 24/2 ao dia 2/3.

Os shows fazem parte da turnê do disco 'Battle for the Sun', lançado em 2009. Liderada pelo vocalista Brian Molko, a banda esteve pela última vez no país em 2007, quando tocou em Salvador. O grupo deve fazer uma turnê pela América do Sul entre sua apresentação em Cingapura, no dia 18 de março, e sua série de shows no Reino Unido, que começa em julho.

MAIS SOBRE PLACEBO - Placebo é uma banda formada em 1994 em Londres. Seus integrantes são o belga Brian Molko (vocalista, guitarrista e tecladista), o sueco, Stefan Olsdal (baixista, guitarrista e tecladista) e o californiano Steve Forrest (baterista). Em 1° de outubro de 2007, foi anunciado no site oficial que Steve Hewitt deixou a banda, citando "diferenças pessoais e musicais". Placebo lançou seu sexto álbum Battle For The Sun dia 8 de Junho de 2009. É o primeiro álbum da banda a contar com o novo baterista, Steve Forrest.

OUÇA PLACEBO: http://www.youtube.com/watch?v=Lo2cSq3s4NM


17 de fev de 2010

Depois do carnaval, shows internacionais e muito rock

As novidades começam mesmo duas semanas depois, no dia 28, quando Coldplay, Bat For Lashes e Vanguart inauguram a temporada pós-carnavalesca de shows internacionais. Como o dólar continua em um patamar razoável, contratantes e patrocinadores seguem apostando na vinda de atrações estrangeiras ao Brasil. Certamente, a passagem de Beyoncé pelo país, no início de fevereiro, ajudou a ratificar a confiança no poder do consumidor brasileiro. Como, nesta época do ano, o inverno ainda assola os países do Hemisfério Norte, o período que segue o carnaval é cada vez mais consagrado às turnês de artistas estrangeiros por aqui.

Sorte a dos cariocas, que - embora ainda percam para São Paulo em número de atrações, vide os recentes AC/DC e Metallica - verão um dos últimos shows da turnê "Viva la vida", do Coldplay, que promove o disco lançado em 2008. E ainda poderão ouvir novidades da banda, que está no estúdio gravando disco novo.

- Podem se preparar, porque gostamos de passear no meio do público - promete o guitarrista Jonny Buckland, que ajudou na escolha do Bat For Lashes (nome artístico da cantora e baixista inglesa Natasha Khan) para a abertura, mas confessa que não conhece a matogrossense Vanguart. - Eles são bons? (PERGUNTOU)

A-ha e Simply Red se despedem

Coldplay e Guns 'n' Roses são as bandas que têm shows marcados na Apoteose. O grupo liderado pelo cantor Axl Rose não vem à cidade desde 2001, quando foi uma das principais atrações do Rock in Rio 3. Depois de finalmente lançar, em 2008, o disco "Chinese democracy", gravado ao longo de mais de uma década, Axl e seus contratados prometem clássicos e novidades, no dia 14 de março. Antes deles, outro grupo de sucesso nos anos 1980 volta à cidade, possivelmente pela última vez: o A-ha inclui o Rio na sua turnê de despedida, mesma situação do Simply Red. As duas bandas tiveram excelente resposta de público em 2009, no mesmo Citibank Hall que as receberá desta vez.

O público mais jovem também tem atrações para chamar de suas: a bela cantora canadense Nelly Furtado confirmou logo antes do carnaval sua primeira vinda ao Brasil. Ela canta na Arena, no dia 28 de março. Antes dela, no dia 19, os escoceses do Franz Ferdinand voltam à cidade, com a qual têm um caso de amor.

Alguém quer rock pesado? O Municipal Waste encara a concorrência do Guns, no dia 14 de março, no Teatro Odisseia, e o Dream Theater desfila suas 200 notas por segundo no Citibank, dia 20. Reggae moderno? Matisyahu, no Circo Voador, dia 10 de abril. Punk rock? Social Distortion no mesmo Circo dia 16. Não faltam opções, e ainda podem ser confirmados shows de artistas como o rolling stone Ron Wood e a musa alternativa Cat Power. Um verdadeiro carnaval. (com informações do site O globo.)

12 de fev de 2010

Ji-Paraná terá Festival Grito Rock

Surgido em 2003 na cidade de Cuiabá, o Festival Grito Rock é conhecido em todo o Brasil pelo seu caráter expansivo e colaborativo com a meta de fortalecer ainda mais a música independente brasileira. A partir de 2007, o evento se expandiu para mais 20 cidades (dentre elas Ji-Paraná). Em 2008, atingiu 40 cidades e englobou a América do Sul, com as edições de Buenos Aires (Argentina) e Montevidéu (Uruguai). Na edição de 2009 ele se tornou o maior festival integrado e independente do planeta. Em 2010, o Grito Rock acontecerá em mais de 50 cidades da América do Sul. Envolvendo cerca de 500 bandas, sem contar produtores e jornalistas atuantes no setor.

Em tempos de mudança climática é fundamental que as organizações e cidadãos tenham conhecimento do volume de emissões de dióxido de carbono (CO2) que emitem. Este gás é o principal causador do efeito estufa, responsável pelo superaquecimento da Terra. Pensando dessa forma Ji-Paraná irá inovar unindo movimentação cultural à conscientização ambiental. Após a realização do Grito, será feito um cálculo para mensurar qual a quantidade de gás carbônico lançada no meio ambiente devido ao festival. Para zerar essa emissão, a organização do Grito Rock Ji-Paraná se compromete a plantar um número de mudas de árvores que anule a emissão gerada pelo evento.

O Grito Rock Ji-Paraná 2010 acontecerá no dia 15 de Fevereiro, e contará com presença de oito bandas, Di Marco, Tatudikixuti e Calibre a Agosto de Ji-Paraná, Rolpe de Ouro Preto d’Oeste, a banda Osdonorte de Porto Velho, a Pesada RHOX de Cuiabá-MT e a Vinil Laranja de Belém no Pará. Em destaque, as bandas que nós ainda não conhecemos, RHOX (MT) e Vinil Laranja (PA).

VINIL LARANJA - Vinil Laranja é como se intitula a banda belenense atualmente formada por Andro Baudelaire, Bruno Folha, Saul Smith e Nettão Red. Com quase seus seis anos de carreira, a banda tocou em alguns festivais pelo Brasil e ainda a convite de Brent Grulke, a banda se apresentou no festival Texano SXSW em março de 2009, fazendo de quebra uma temporada de show no estado. Com seu cd Unfacelesse Bride lançado pelo selo Ná music e com a experiência adquirida nos meses em que passaram tocando fora do pais os garotos agora tentam fazer sua divulgação através de shows ao redor do Brasil no intuito de fazerem seu nome crescer para assim continuarem na estrada musical. Com o vídeo clipe, que leva o nome do disco, prestes a ser lançado pela TV cultura a Vinil Laranja espera conseguir entrar de uma forma mais explicita na mente dos ouvintes, completando a chegada da história da noiva sem rosto com o álbum e o registro visual. Quem tiver interesse em colocar os garotos para tocar na sua cidade basta clicar com o mouse nos links, dar uma ajuda de custo, e eles ainda te pagam uma caipirinha com limões baratos. www.myspace.com/vinillaranja

Atualmente, conseguiram a marca histórica de ir tocar no South by Southwest (Texas), que dispensa apresentações (Festival que apresentou Amy Winehouse pro resto do mundo). Só após o interesse dos americanos na banda alguns festivais de bastante respeito demonstraram vontade de que o Vinil tocasse antes de ir para os Estados Unidos. Com isso, eles tocaram no Grito Rock (Cuiabá) e Dia Mundial do Rock em (Cuiabá). Além disso, ainda participaram do Se Rasgum no Rock (2008). Aliás, na minha modesta opinião, apesar de pouca gente (devido à hora), o show no festival Se Rasgum do ano passado foi algo que demonstrou a maturidade que a banda adquiriu.

“Unfaceless Bride” (noiva sem rosto) é o nome do segundo álbum, que por tudo que foi dito aqui em termo de mudanças e evolução, é considerado o primeiro álbum da banda, por alguns. O nome do álbum descreve bem o Vinil. Uma banda que tem guitarras marcantes, um vocalista louco, um baterista animal, mas que ao mesmo tempo “brinca” com letras de amor, bebidas e não somente isso. No português mais vulgar eles “viajam na maionese”, algumas vezes. Só que essa viagem é legal e fundamental para que o Vinil não seja só mais uma banda que fala de amor e bebida. Logo, as letras do Vinil Laranja são únicas e os fazem ainda mais originais.

Após a viagem, o Vinil Laranja volta cheio de histórias na mala, dentre elas, uma tocada para um casal gay, um forte agradecimento a uma senhora de 46 anos que os adotou, o dia em que eles conheceram o Nick Oliveri e muitas loucuras cometidas para poder tocar, por causa da falta de dinheiro. Acreditamos, então, em um amadurecimento ainda maior, graças a estes acontecimentos e nos orgulhamos de saber que houve uma grande aprovação à banda nos shows por lá.

Termino o meu texto dizendo que, após o sucesso nos Estados Unidos, o Vinil além de abrir o caminho para outras bandas boas da nossa cena, volta mais maduro e só precisa do apoio do povo paraense, pois, teve de vir gente de bem longe para ver o que muita gente não viu por aqui: a qualidade desses garotos. Esperamos que o nosso povo, pelo menos dessa vez, dê valor ao que temos de bom e espere ansiosamente esta volta.

RHOX - A Rhox tem pouco mais de um ano. Passou por duas modificações com a saida de um guitarrista e um baterista. o Nome Rhox, vem da internet. Rox significa legal, bacana, bom, massa e decidimos colocar o "H" para diferenciar.
A Rhox já tocou em alguns eventos da capital (Hell City) como Grito Rock, Riff Rock Fest, Metal Force I, Amostra Gratis, e agora em agosto, em uma dos maiores festival do Centro Oeste o Festival Calango. Enfim, essa é a Rhox em poucas palavras.

4 de fev de 2010

Tico Santa Cruz em turnê com a Banda Raimundos


Por Mari Camata

Uma mistura muito curiosa, foi o que me veio na cabeça desde que ouvi comentários a respeito desta junção. Eu, jornalista e fã do bom e velho Raimundos, acompanhei as fases da banda no auge de seu apogeu.

A banda Brasiliense que sempre teve seu lugar dentro do rock nacional, convidou o líder do Detonautas e twitteiro, Tico Santa Cruz, para uma turnê especial com a banda Raimundos pelo Brasil.

Busquei por alguns comentários dos fãs de ambas as partes, a curiosidade bate forte dos dois lados. Tico já é conhecido na cena do rock e já tem seu público fiel. Não precisa entrar pra outra banda pra tentar fama, ao contrário do que eu li recentemente, Tico Santa Cruz tem carisma de sobra pra segurar esse peso.

De acordo com algumas informações que eu li no site da UOL, o líder do Detonautas participará dos shows, inicialmente, como convidado, mas que o projeto pode se tornar mais sólido dependendo do resultado. Ainda de acordo com o site, A idéia de dividirem os palcos surgiu do próprio Tico, que postou a seguinte mensagem em seu twitter: "Liguei para o Digão do Raimundos, sou fã há tempos, me ofereci para fazer alguns shows junto com eles no vocal da banda... Preciso de rock". A partir daí, os preparativos já começaram (e deu certo).

TICO E RAIMUNDOS – Pedi informações ao próprio Digão, vocalista e guitarrista da Banda Raimundos, sobre a turnê. “ O grande show de estréia será no próximo dia 27 de fevereiro, em Novo Horizonte (SP). Enquanto isso, os ensaios acontecem em Brasília e no Rio. As novas fotos serão feitas nos dias 10 e 11 agora”. Digão ainda falou que depois da turnê, as bandas voltam com seus shows normais: “Depois da turnê, Detonautas volta com seus shows e o Raimundos também”, disse, tirando a dúvidas dos que ainda estavam achando que uma das bandas estaria acabando.

DETONAUTAS FIRME E FORTE – Contrariando alguns rumores de que a banda Detonautas poderia acabar, o baixista da banda Detonautas, Tchello, falou sobre a pequena pausa da banda. “ Enquanto o Tico estiver fazendo alguns shows com o Raimundos, o Fabinho, baterista do Detonautas vai gravar algumas bandas em seu estúdio, o Renato vai viajar cm a família e eu estarei tocando com meu projeto paralelo chamado 11:11. Em março, o Detonautas volta aos palcos e continua firme e forte”, disse o baixista da banda.

Aperitivo A Mais Pedida (Tico Santa Cruz e Raimundos):
http://www.youtube.com/watch?v=qZb4S9Basr8&feature=related

3 de fev de 2010

Them Crooked Vultures lançará segundo disco

O baixista do Them Crooked Vultures, John Paul Jones (ex-Led Zeppelin), revelou em entrevista que a banda pretende lançar seu segundo disco ainda este ano. Segundo o semanário britânico “NME”, o grupo que conta ainda com Dave Grohl (Foo Fighters) e Josh Homme (Queens of the Stone Age), pretende começar a gravar durante o verão deste ano no hemisfério norte (entre junho e agosto). “Vamos fazer um segundo álbum este ano. No final do verão, alguma coisa assim”, disse Jones.

O baixista completou ainda dizendo que todos do Them Crooked Vultures trabalham duro e que “precisam fazer isso para eles”. “Assim que assumimos o compromisso, nós trabalhamos duro como uma banda iniciante, gastamos horas nisso. Tem que ser bom, pois temos reputações para manter mais do que qualquer coisa”.

SOBRE A BANDA - Them Crooked Vultures é uma banda de hard rock formada em 2009 por John Paul Jones (Led Zeppelin), Josh Homme (Queens of the Stone Age e Kyuss) e Dave Grohl (Foo Fighters e ex-Nirvana). O projeto foi indiretamente anunciado em 2005 por Dave Grohl para a revista Mojo. A primeira apresentação da banda foi realizada no dia 9 de agosto de 2009 no Metro Chicago (em Chicago, Illinois, EUA). A tradução de Them Crooked Vultures para o português é os abutres tortos e reúne grandes nomes do rock.

Pra quem ainda não conhece mais ficou curioso (vale a pena conhecer):
http://www.youtube.com/watch?v=9CG5hbBBdj4&feature=related