6 de mai de 2016

Kid Abelha anuncia fim da banda

Por Mary Camata

Pra quem ainda não sabe, a banda Kid Abelha anunciou no final do mês de abril o fim do grupo após mais de três décadas de carreira. Formada por Paula Toller, George Israel e Bruno Fortunato, o grupo criou grandes hits como “Como eu quero”, “Fixação”, “Lágrimas e Chuva”, “Nada sei” e "Pintura íntima", músicas que fizeram parte da adolescência de muitos de nós.

Formado nos anos 1980, o Kid Abelha gravou no total 16 discos e suas músicas sempre são tocadas por outras bandas. Em entrevista ao site O Dia, a cantora Paula Toller relembrou a trajetória do grupo e afirmou que a banda que durou 30 anos terminou por sua decisão. Ao ser questionada sobre o futuro do grupo, a cantora afirmou que o Kid Abelha acabou. "Acabou carreira de show, disco. Foi uma decisão minha, difícil, demorada, mas teve uma hora em que eu não sentia mais o espírito de grupo", declarou ela, que ainda acrescentou: "Já estava desestimulada de lançar coisas novas. Mas foi muito bom enquanto durou".

Eu seu perfil do Facebook, Paula falou que tiveram um final suave, evitando o sensacionalismo, com a convicção de que a trajetória vitoriosa sempre se deveu ao entusiasmo e dedicação sempre renovados a cada disco. “A vontade de experimentar outras formas de criar e o desgaste natural de tanto tempo juntos nos levaram a essa decisão”, continuou.

Os membros da banda já alardeavam o fim da banda, mas ainda não haviam feito um pronunciamento oficial. “Foram três décadas de sucesso, aventuras, amizade, e também de momentos difíceis, altos e baixos dessa carreira desafiadora que escolhemos. Pela nossa filosofia e pelo amor à música, nunca tivemos o dinheiro como norte, e sim como consequência (ou não) de um trabalho original e bem realizado, que se tornou paradigma de pop-rock brasileiro”, finalizou.


Aerosmith confirma shows no Brasil em outubro

A banda americana Aerosmith confirmou que fará shows no Brasil em outubro. A turnê Rock n' Roll Rumble - Aerosmith Style 2016 passará por Porto Alegre (Estádio Beira Rio), no dia 11 de outubro, São Paulo (Allianz Parque), no dia 15, e Recife (Classic Hall), dia 21.

Para quem não quer perder o show, o aviso é de que acabaram os ingressos para o show em Porto Alegre. Em quatro dias, os fãs adquiriram todos os bilhetes de arquibancada, plateia e pista premium. A  venda começou na última segunda (2), apenas para membros do fã-clube. Na terça (3), abriu para o público geral. Na quinta (5), a organização do evento informou que todas as entradas foram adquiridas.

Esta vai ser a sexta passagem do Aerosmith pelo Brasil. A primeira visita aconteceu em 1994. Depois, o grupo voltou em 2007, 2010, 2011 e 2013. Em Porto Alegre, será o segundo show. Em 2010, a banda tocou no Estacionamento da Fiergs, em maio, para um público de cerca de 15 mil pessoas.


As entradas custam entre R$ 130 (meia-entrada para cadeira superior) e R$ 680 (inteira para pista premium) e podem ser adquiridas nas bilheterias oficiais (sem taxa de conveniência), nos pontos de venda e no site ingressorapido.com.br.

Planet Hemp, Autoramas e MC's HC fazem show beneficente

Quinta-feira foi dia de rock e amor no Circo Voador, no Rio de Janeiro. A edição carioca do HARDCUORE FEST, evento em prol do tratamento de coração da estilista Layana Thomaz, juntou na mesma noite shows dos Autoramas, Mc´s HC e Planet Hemp, além de e Marcelinho da Lua no som.

Em meio a uma turnê de reunião com shows concorridos pelo país, Planet Hemp e Autoramas abriram mão de cachê para se apresentem na casa da Lapa ("o melhor lugar para ver o Planet Hemp em todo o Brasil", segundo BNegão) com o objetivo de arrecadar fundos para a estilista Layana Thomaz, que passa por um caro tratamento cardíaco.

Batizado de Hardcuore Fest, o evento contou com show da banda Autoramas — cujo vocalista, Gabriel Thomaz, é irmão de Layana —, que apresenta seu mais recente trabalho, o elogiado álbum "O futuro dos Autoramas", lançado em abril, e com o retorno dos MC's HC. Precursores do subgênero miami rock — um híbrido de hip hop, hardcore e metal —, o grupo formado no bairro carioca de Irajá se destacava na década de 1990 por shows extravagantes, pelo figurino inspirado nos personagens do seriado "Chaves" e por seu som pesado. Nos intervalos, o cultuado DJ Marcelinho da Lua mantém o clima festivo.

No Circo Voador, o Hardcuore fez sua segunda edição. Na primeira, realizada em São Paulo, em novembro passado, juntou Dinho Ouro Preto (do Capital Inicial), Edgard Scandurra (Ira!), Edu K (Defalla), Ultraje a Rigor, Badauí (CPM 22), Lucas Silveira (Fresno), NX Zero, Cachorro Grande, entre outros. Com informações do site OGlobo.