31 de mar de 2011

Conheça o som da banda Notória

Por Mary Camata

Como sempre o blog A La Maryjanne abre espaço para as novas bandas independentes. Em uma rápida pesquisa pelo twitter onde recebi o link de várias bandas novas, escolhi uma que nunca ouvi falar, mas que me chamou atenção.

A banda Notória da cidade de Osasco – SP, foi formada no ano de 2009 e lançou seu primeiro EP “João de Barro” no ano passado. Com uma melodia agradável e letras fáceis, a banda faz um som pop alternativo e arrisca até um reggae na música “Por Minha Família” e a música “João de Barro”, faz uma analogia a superação de problemas.

A banda Notória ainda não possui material de divulgação na internet, mostrando apenas seu trabalho autoral no MySpace. A prova viva de que banda que tem talento é reconhecida de longe. Boa sorte meninos e sucesso para vocês.

Para ouvir a Banda Notória,clique AQUI.

30 de mar de 2011

Amor de Esquina - 1º Capítulo

Amor de Esquina é o nome do primeiro livro que estou escrevendo. O livro irá contar a história de Thalita, uma mulher que tem tudo que quer, menos o amor. Este livro tem o intuito de fazer você rir, de fazer você refletir sobre a vida que você vive e de fazer você chorar quando se encontrar em uma das histórias da Thalita.

Ainda um sonho, a idéia é de que o livro seja editado e lançado. O primeiro capítulo é uma amostra grátis aos amigos. Peço somente que comentem e digam o que você acharam, se comprariam o livro e se ficaram curiosos com o que ainda está por vir.
Obrigada, espero que vocês gostem.
Mary Camata

Capitulo I - Não é um romance

Este livro não é mais um romance onde a mocinha encontra seu príncipe encantado no cavalo branco e vão viver felizes para sempre. Não mesmo. Esta é a história da Thalita,mas não tirem sarro, pois poderia ser a sua história também.

Thalita sempre foi a mulher "pau pra toda obra". Isso mesmo. Sempre quis resolver seus problemas sozinha e sem precisar de homem nenhum. Menina de família, falava inglês, espanhol e francês. Thalita chegou a fazer faculdade de Medicina e de Jornalismo, mas acabou se formando em Direito. Trabalhando como gerente de um banco no alto dos seus 35 anos anos,muito bem vividos diga-se de passagem, Thalita sempre foi elogiada por todos a sua volta e não somente por ter um sorriso lindo, cabelos loiros e bem cuidados, olhos misteriosos e o corpo cheio de curvas, mas por ser uma mulher muito determinada e estar sempre de bom humor.

Thalita nunca saia de casa sem ver a previsão do tempo e sem ver o horóscopo do dia. Como uma boa geminiana - o signo da comunicação e da versatilidade - Thatha, como era chamada pelos amigos, sempre conferia o seu. Então, qual era o problema de Thalita? Ah o amor... Thalita tinha (quase) tudo que sempre quis. Casa, carro, um bom emprego, fazia viagens para vários lugaresdiferentes durante todo o ano, mas, ainda faltava uma coisa. Um amor. Isto ela sempre duvidou que encontraria, afinal, já estava decepcionada com todos os outros amores que conheceu durante estes 35 anos. Alguns, são velhos demais, outros são jovens demais, uns são estúpidos demais, e outros, delicados até demais.

Em uma manhã de segunda-feira, Thalita acordou cedo e fez o que sempre fazia. Tomou seu banho escutando aquele cd que gravou com as músicas que mais gostava, experimentou todas as roupas do guarda-roupa até escolher a mesma da semana passada, se maquiou e foi pro seu trabalho no Banco. Chegando lá, encontrou sua melhor amiga e conselheira Gisele,casada com Henrique e mãe de dois filhos, Gisele sempre tentava arrumar pretendentes para sua amiga Thalita, o que nunca acabava dando muito certo.

- Bom dia Gi. Disse Thalita na mesma euforia matinal de todos os dias.

- Bom dia amiga! Tenho novidades. Arrumei um pretente novo pra você e desta vez vai dar certo. disse Gisele em um tom de animação.

- Lá vem você com mais um daqueles amigos chatos do Henrique. O último que você apresentou fumava tanto que eu sonhei com cigarros a noite toda. Depois que eu beijei ele então,virei um cinzeiro ambulante. E agora quem é o "cara" que vocês já estão querendo me apresentar?

- Calma lá! O nome dele é Robson, ele tem 38 anos, é vegetariano e não fuma, disse Gisele. Ele é lutador de Jiu-Jitsu e não curte pagode.

- Hum... Thalita começou a se interessar. Já começou a imaginar o lutador de Jiu-Jitsu que deveria ser forte, ter os braços musculosos e bem... a proposta era interessante.

- Tá bom Gi. Faz tempo que estou sozinha, acho que pode ser interessante. Quando vamos encontrar ele?

- Hoje a noite. Ele vai jantar lá em casa e você vai.

- Hoje a noite? Gritou Thalita. Mas está muito em cima da hora como vai dar tempo ainda de chegar em casa e me preparar para o encontro?

- Calma amiga. É só um jantar. Você só vai conhecer ele, você não vai pra cama com ele, riu Gisele.

- Calma nada. A primeira impressão é a que fica e depois que eu li no meu horóscopo que meu signo está radiante com o planeta regente em mercurio o que me deixará mais sensual,ai sim é que eu fico preocupada.

- Ai Thatha, você me mata de rir. Te espero lá em casa hoje a noite sem falta. Disse Gisele, deixando Thalita aflita e agoniada.

Caraca, vou ter que trabalhar o dia inteiro e somente depois que chegar em casa é que vou poder me preparar para o encontro de hoje,já se preocupava Thalita vendo a enorme fila de pessoas para serem atendidas que a esperavam no Banco. Aquele poderia ser o homem de sua vida, o namorado perfeito, o pai dos seus filhos! Ela tinha que estar perfeitamente linda.

E como aquela segunda-feira demorou a passar. Aquele banco lotado, cheio de gente apressada e reclamando de tudo. Aposentado que não sabe usar o cartão,desempregado reclamando do governo, rico querendo abrir conta no exterior, ex-marido pagando a pensão e muitos outros casos que passavam pelas mãos da nossa gerente Thalita. E ela sempre resolvendo a todos e com muita responsabilidade. É umas das funcionárias mais dedicadas daquele banco. Não mede esforços e recebe um ótimo salário que já lhe deu direito até a uma viagem para a França onde morou durante um ano em Paris quando se apaixonou perdidamente por um francês chamado Adam, mas com o passar do tempo, Adam começou a ficar estranho e agressivo, o que Thalita acreditou ser devido ao seu signo ser de Escorpião e ela sabia que o signo de Gêmeos não combinava nada com Escorpião. Que me desculpem os escorpianos mas, na pior das hipóteses,eles são agressivos, intolerantes, cheios de suspeitas, tempestuosos e estão sempre em constante estado de crise, com isso, Thatha achou melhor voltar ao Brasil e tentar vida nova.

Final do expediente. É hora de Thalita pegar aquele trânsito infernal, ir para casa e começar todo o ritual para encontrar seu novo pretendente, o lutador de Jiu-Jitsu vegetariano.

* Rascunho do primeiro capítulo do livro Amor de Esquina, escrito pela jornalista Mary Camata. Comente, faça sua crítica ou sugestão. Gostaria de ler a continuação?

29 de mar de 2011

Radiohead lança duas novas músicas

A banda inglesa Radiohead está lançando duas novas canções. Supercollider eThe Butcher vão estrear no próximo dia 16 de abril para marcar o dia da celebração internacional de lojas de músicas nos Estados Unidos. A capa do novo single é uma gravura. Deverão sair em torno de 2 mil cópias do sétimo single de vinil da banda e segundo o site NME há rumores que seu custo será de 10 libras (cerca de R$ 26).

Na última segunda-feira (28), o jornal da banda The Universal Sigh circulou em torno do mundo. O líder Thom Yorke distribuiu pessoalmente cópias em Londres. Beastie Boys, Tinie Tempah, Gorillaz e Jack White estão entre os que irão atuar em prol dos lançamentos de vinil no Record Store Day.

APERITIVO - Vídeo de Supercollider gravado em 2008 na Irlanda

28 de mar de 2011

Matanza no lançamento do 8º Tendencies Rock Festival

Por Mary Camata

No próximo dia 09 de abril, os cariocas da banda Matanza estarão em Palmas – Tocantins para abrir a oitava edição do Tendencies Rock Festival. Pela terceira vez na capital tocantinense, a banda de hardcore punk apresenta seu novo – e quinto álbum – “Odiosa Natureza Humana” que traz 13 músicas inéditas que surgiram durante um ano de ensaios. O disco, produzido por Rafael Ramos, foi gravado em sistema analógico de 24 canais, algo raro para os dias de hoje, e lançado simultaneamente em CD, LP e Download Digital.
O Matanza, com o Odiosa Natureza Humana, ordena autocrítica ao demonstrar, através da crônica, um perfil feio e sujo do ser humano que se revela comum a todos, ainda que isso extrapole o aceitável pela grande maioria. O vocalista da banda Matanza, Jimmy London, falou sobre o retorno a capital de Tocantins: “A gente tem muito orgulho de sermos os escolhidos para retornar a Palmas. Não existe nada mais honesto para uma banda do que tocar ao vivo e cada lugar onde tocamos e voltamos, é uma afirmação de que nosso trabalho foi bem aceito”, disse Jimmy.

Ainda na programação, a banda de metal de São José dos Campos – SP, Lockfist 669 faz a abertura do lançamento do 8º Tendencies Rock Festival que já tem data marcada para acontecer durante os dias 5,6,7,13 e 14 de maio, em Palmas -TO.

Já viu o clipe novo do Mantanza?

Remédios Demais – Matanza

24 de mar de 2011

Banda Revoltz estréia clipe na MTV

A banda de Disco Punk Rock Revoltz que se divide entre São Paulo, Mato Grosso e Rio Grande do Sul, é a nova aposta entre as bandas independentes. Desde o lançamento do seu primeiro disco Beijo no Escuro (2008) e o último EP, 123 (2009), vem compondo e estudando novas sonoridades que flertam com o disco punk. A banda Revoltz passou por algumas mudanças desde o último EP 123 tanto na formação, onde saiu o baterista e o guitarrista, entrando Vitor Papini (Guitarra) e Renato Roitman (bateria). Com isso, segundo o vocalista, baixista e compositor Ricardo Kudla, a banda passou a explorar mais sonoridades que misturam New Wave com um som disco punk, influenciado em bandas como Rapture.
Com o objetivo da banda tornar ainda mais visceral e intensa a música do grupo, Revoltz apostou na parceria com o produtor e músico gaúcho Rossano Snel para o mais novo trabalho. O jovem produtor já carrega em sua bagagem a participação no Creators Project Sessions - evento financiado pela Revista Vice e pela Intel - realizado em Nova York no início do ano. Rossano procura criar músicas que coloquem as pessoas em movimento, através da mistura de sons orgânicos e elementos eletrônicos.

MTV – O clipe da música Romance Imaginário estréia no programa Na Brasa que está previsto para ir ao ar nesta semana. A banda Revoltz também está entra a APOSTA MTV deste ano.

APERITIVO - Confira o clipe da banda Revoltz – Romance Imaginário

23 de mar de 2011

Festival Casarão não pode parar

*Por Mary Camata

Uma questão foi levantada na última semana. O Festival Casarão, realizado há onze anos em Rondônia, pode não acontecer em 2011. Devido a um pagamento de um convênio feito no ano passado entre o Ministério da Cultura (Minc) e a Prefeitura de Porto Velho ter sido cancelado. Um grande debate tomou conta das Redes Sociais e começou a discussão. Qual a importância do Festival Casarão para Rondônia?

A primeira vez que fui ao Festival Casarão foi em 2008 e pude conhecer o Festival quando ainda acontecia no antigo Casarão..Um belo cenário no meio da natureza que hoje está isolado devido à construção da usina, mas que teve grande importância para o Festival Casarão pois o local deu origem ao nome e a história do Festival. No ano passado, o Festival Casarão não aconteceu neste local, mas sim em alguns pontos históricos da capital Porto Velho e com entrada gratuita como nas escadarias da Unir e no Mercado Cultural, possibilitando que as pessoas tivessem acesso à cultura através do Festival.

O Festival Casarão começou a vender conceito, e não imagem. Passou a propagar cultura, virou palco de bandas independentes de vários estados do Brasil, propagou a importância dos debates e seminários entre as diferentes classes. Mesmo com toda a dificuldade em se conseguir patrocínios e incentivo estadual para a realização do festival, o Casarão estava sempre provando que resistia ao tempo. O Festival Casarão já deixou de ser apenas um evento ligado a música para se transformar em um dos maiores eventos culturais da Região Norte a um bom tempo, agregando música, palestras e debates que envolvem a cultura regional e nacional em apenas um evento, aumentando o turismo da capital.

O Festival Casarão é uma das formas que a cultura de Rondônia consegue passar uma mensagem positiva para todo o Brasil. É quando a mídia, os sites e as grandes revistas voltam os olhos para o nosso estado buscando por uma referencia na cultura, é quando todos os estados se reúnem em um único prol, o de propagar a cultura. É quando Rondônia tem a chance de ter seu nome dito de uma maneira positiva no cenário onde só se propagam coisas ruins da nossa região. O Festival Casarão não pode parar.

15 de mar de 2011

Grito Rock também movimenta Porto Velho

O Grito Rock chega a sua nona edição com um bom número. Mais de 130 cidades realizam o Festival Grito Rock, considerado como o maior festival integrado das Américas. Em Porto Velho, o festival que ultrapassa a fronteira da América Latina será realizado nos dias 18 e 19 de Março no Pioneiros Pub e vem apostando na valorização do artista local, trazendo em sua programação nomes já consagrados da cena musical portovelhense.

Além da programação musical, foi selecionado uma série de intervenções artísticas de múltiplas formas, para todo tipo de gosto. A parte de artes plásticas fica por conta de Gaspar Knyppel. A roda de poesia e a literatura ficarão sob o comando de Jean Ricardo. Tem também as intervenções teatrais com o homem planta, conhecido por Eli Chatealbreante, além da mesa de caricatura com Paulo Nery e mais um monte de ações que você poderá conferir no próximo final de semana. A banda acreana Mapinguari Blues também faz parte da programação. Confira abaixo a programação de bandas:


18/03 - SEXTA-FEIRA

JAM
VERSALLE
BERADELIA
BADO E BANDO
MAPINGUARI BLUES (AC)

19/03 - SÁBADO

OSDONORTE
THEORIA DAS CORDAS
MALCRIADOS
BEDROYT
NECK
MAXX V8 (JIPA)


13 de mar de 2011

O Grito Rock de Ji-Paraná


Ji-Paraná está mais que carente de rock. Foi à primeira coisa que me veio à cabeça assim que cheguei ao Ginásio de Esportes Gerivaldão para acompanhar mais uma edição do Grito Rock de Ji-Paraná. O Gerivaldão que não é um local muito agradável ao meu ver, estava lotado por pessoas de diferentes tipos e classes, todas em busca de suprir sua carência, ouvir um bom rock, coisa que para quem mora em Ji-Paraná, sabe que isto são momentos raros.

Ah que saudade de resenhar um Festival de Rock, posso matar a minha saudade contando como foi o Grito Rock, edição Ji-Paraná. Como sempre, acabei chegando um pouco atrasada ao evento e perdi as duas primeiras bandas, a novata Howling e a banda de Vilhena que ainda não conheço The Blank. Cheguei no momento em que a banda com o nome exótico Maxxx V8 se preparava para entrar ao palco. Sem dúvidas foi à banda que mais agitou aos roqueiros carentes que queriam muito ouvir um rock mais.... digamos... pesado. Maxxx V8 me lembrou muito as bandas de metal da capital Porto Velho e sua música própria meio “baladinha” que me parece ter ganhado um festival no interior do estado, sem dúvidas é a melhor do repertório. A quarta banda da noite, pra mim, foi a banda do Grito Rock. Com 10 anos tocando em Ji-Paraná, a banda Tatudikixuti fez uma junção muito interessante com os integrantes da Calibre a Gosto – antiga Intrusos do Rock do saudoso Maycon Victor – com Rafael Frajola e suas tatoos no vocal. A Tatudikixuti cresceu, e muito. Fez o seu rock de protesto da forma mais madura possível e pra mim foi a melhor banda que passou no palco desta edição do Grito.

A acreana Fridas trouxe todo o charme feminino para o Grito com a vocalista Rebeca com sua voz doce e aveludada, foi lindinho. A banda Di Marco, que outrora já teve apresentações melhores, é sempre a alegria da garotada, reunindo uma galera que já sabe todas as músicas na ponta da língua. Destaque para a volta do baixista Marcelino que faz a diferença na banda e para o baterista Alexandre Wilsen que a cada dia cresce mais dentro do power trio. Fechando a noite, toda a mistura “cósmica intergalática” da banda portovelhense Beradelia que também é uma junção das bandas Bicho du lodo e Quilomboclada que em determinados momentos, me lembrou de longe pegadas Móveis Coloniais, mas em outras, me trazia uma imagem de som da floresta, uma mistura muito confusa, as vezes estranha e as vezes marcante. O Grito Rock encerrou tentando deixar uma imagem de que o rock em Ji-Paraná ainda existe, apesar de às vezes parecer estar se apagando, a chama ainda luta para permanecer acesa.

* Texto e foto: Mary Camata

10 de mar de 2011

Grito Rock traz fotógrafo do Norte

Fazendo parte da programação do Grito Rock de Ji-Paraná, organizado pelo coletivo Interior Alternativo, o Grito Rock trás a cidade o fotógrafo Renato Reis que estará realizando uma oficina de fotografia e uma palestra para alunos de Comunicação Social do Ceulji/Ulbra.

A palestra sobre fotografia será realizada em parceria com o curso de Comunicação Social do Ceulji/Ulbra nesta sexta-feira (11), no Estúdio de TV com acadêmicos do curso e custa o valor de R$ 5,00. Já durante a semana, o fotógrafo que já teve seus trabalhos publicados em grandes veículos como na Folha de São Paulo, na Revista Rolling Stones e no O Globo, realizará uma Oficina de Fotografia ainda em local a ser definido.

GRITO ROCK – Neste sábado (12), Ji-Paraná terá a quinta edição do Grito Rock que acontecerá no Ginásio de Esportes Gerivaldão. O evento terá entrada franca e contará com a participação das bandas Fridas (AC), The Blank (Vilhena), Beradelia (Porto Velho) e Di Marco, Tatudikixuti, Maxxx V8 e Howling, de Ji-Paraná. “Pela escalação das bandas, deixamos claro que o grande propósito do Grito Rock Ji-Paraná de 2011 é fortalecer a produção cultural da região Norte”, disse Raphael Amorim, um dos integrantes do Interior Alternativo, coletivo responsável pela produção do Grito Rock de Ji-Paraná.

9 de mar de 2011

Grito Rock em Ji-Paraná preza pela produção cultural nortista

(Assessoria) Pelo quinto ano consecutivo, Ji-Paraná será palco de uma manifestação cultural que já tomou conta de 132 cidades e que já é considerado o maior festival integrado da América Latina, o Grito Rock. Em 2011, o Grito de Ji-Paraná acontecerá no dia 12 de março no ginásio de esportes Gerivaldão. O evento terá entrada franca e contará com sete bandas: Fridas (AC), The Blank (Vilhena), Beradelia (Porto Velho) e Di Marco, Tatudikixuti, Maxxx V8 e Howling, de Ji-Paraná. “Pela escalação das bandas, deixamos claro que o grande propósito do Grito Rock Ji-Paraná de 2011 é fortalecer a produção cultural da região Norte”, disse Raphael Amorim, um dos integrantes do Interior Alternativo, coletivo responsável pela produção do Grito no município.

O Grito Rock Ji-Paraná começará às 19h do próximo sábado e tem como apoiadores culturais a Secretaria de Esporte e Lazer (Secel), Fundação Cultural de Ji-Paraná (FCJP), Topcom Telefonia e Informática, Erotika Boutique Sensual, Banca de revistas Cultura, Rádio Comunitária 104,9 Alternativa FM, Dimefe Distribuidora de Medicamentos, deputado Euclides Maciel, jornal Correio Popular e TV Band.

WORKSHOP DE FOTOGRAFIA - Além das bandas, outro atrativo do GR será a oficina de fotografia que será ministrada pelo fotógrafo Renato Reis, outro agente cultural do Norte que já publicou seus trabalhos em veículos de comunicação importantes como Folha de São Paulo, Revista Rolling Stone e O Globo. As fotografias feitas por Renato podem ser vistas no site http://www.renatoreis.fot.br. A oficina deverá acontecer no dia 11, ainda sem local definido.

Foto: Banda Fridas, do Acre. Créditos: Diego Rangel

3 de mar de 2011

Rondônia lança o Grito Rock

(Por Mary Camata)

Rondônia não vai ficar de fora do Grito Rock . O evento que nasceu em Cuiabá (MT), já é considerado o maior evento integrado do planeta. O Grito Rock que é uma produção do Circuito Fora do Eixo filiado a Abrafin (Associação Brasileira de Festivais Independentes) chega em 2011 a sua nona edição.

Em Rondônia, o primeiro lugar que acontece o Grito Rock é em Vilhena, no Espaço JK durante toda esta semana até o dia 8/03. Em Ji-Paraná, O Interior Alternativo realiza o Grito Rock no Gerivaldão no dia 12 de março e contará com uma banda do Acre (Fridas), uma banda de Porto Velho ( Beradelia), uma de Vilhena (The Blank), e as bandas de Ji-Paraná Howling, Maxx V8, Tatudikixuti e Di Marco.

Na capital Porto Velho, o evento que é realizado pelo Coletivo C.A.O.S, realiza a edição do Grito Rock nos dias 18 e 19 de março no Pioneiros Pub, com 10 bandas da Capital e região norte, além de exposição de Artes plásticas, intervenções poéticas, graffiti produzido ao vivo, malabares e mostra de cinema, valorizando a produção artística desenvolvida em nosso Estado. Além da parte Cultural, este ano o evento dá mais enfoque a questão ambiental onde será feito o plantio e a distribuição de mudas de árvores típicas da região amazônica.