24 de set de 2008

18 anos de Jornal Correio Popular

A história do jornal Correio Popular de Rondônia acaba se confundindo com a própria história do jornalismo impresso no interior rondoniense. É que apesar de não ser o primeiro periódico a circular no interior do Estado, o CORREIO POPULAR traz consigo a marca do pioneirismo, pois conseguiu a proeza de ser o primeiro jornal diário a efetivamente circular no interior, conseguindo realizar a integração de toda a região central de Rondônia.
O CP, como é carinhosamente chamado em toda a região, foi lançado na cidade de Ji-Paraná no mês de setembro de 1990, numa iniciativa da Família Camata Paio, como um jornal semanário, e o seu sucesso foi imediato, graças ao seu formato diferenciado, um tablóide, e com seu noticiário voltado exclusivamente aos fatos da cidade e região. Outro diferencial fundamental foi a sua distribuição gratuita à comunidade.
Com uma linha editorial bem definida, marcada essencialmente pela independência jornalística e uma imparcialidade impressionante na abordagem dos fatos, o CORREIO POPULAR foi o primeiro jornal a se firmar no gosto popular e assegurar a sua circulação, já que, antes de ele, dezenas de outros foram fundados, mas todos fecharam as suas portas em pequeno prazo.
Fruto de uma iniciativa puramente empresarial, de pessoas ligadas à área jornalística, o sucesso alcançado pelo CP levou também a ser o primeiro jornal do interior rondoniense a investir em informática, com a aquisição de micro-computadores, o que à época ainda era uma ousadia, já que a tecnologia ainda não estava completamente dominada e os equipamentos eram caros e de difícil acesso.
Outra importante aquisição e que ainda remonta a esta época, foi a do parque gráfico do CORREIO POPULAR, que apesar de simples, por se tratar de uma máquina off-set plana, possibilitou à empresa poder continuar a sua expansão, fugindo da terrível terceirização dos serviços gráficos e que tantos problemas trouxeram ao CP, que lhe valeu inclusive destaque na mídia especializada, a exemplo de gráficas que se recusavam a rodar o jornal por causa de pressões econômicas, perseguições de políticos que queriam influenciar diretamente na linha editorial do jornal, etc...

DUAS VEZES - Com a excelente receptividade obtida junto ao seu público leitor, que passou a esperar avidamente pela edição do jornal, trazendo um conseqüente sucesso junto aos anunciantes, o CP acabou se tornando referência obrigatória na imprensa ji-paranaense e o seu enorme sucesso acabou levando o periódico a se transformar no primeiro jornal bi-semanário rondoniense, sendo que foi mantido e ainda mais aprimorado o seu esquema de distribuição gratuita junto ao comércio, indústria, prestadores de serviço e órgãos públicos, tornando-se num veículo de forte apelo publicitário, e ao mesmo trazendo uma nova dinâmica à informação e conquistando definitivamente o seu tão cobiçado espaço.
Nesta mesma época, o CORREIO POPULAR também deu início a um outro projeto de expansão ainda mais ambicioso e começou a cuidar da circulação de seu jornal em outros municípios da região central, passando a atingir também os municípios de Presidente Médici e Ouro Preto do Oeste, onde também passou a ser distribuído gratuitamente a todos os segmentos empresariais das respectivas cidades.

DIÁRIO - Com a sua consolidação definitiva como o mais importante jornal do interior do Estado, com circulação duas vezes por semana e atingindo três dos municípios mais destacados de Rondônia, a equipe do CP traçou aquele que à época era considerado o objetivo mais ousado para um jornal interiorano, e, em novembro de 1997, tornou-se o primeiro jornal do interior de Rondônia a ter circulação diária, mantendo e aprimorando ainda mais a sua estratégia de distribuição gratuita, circulando de terça-feira a sábado, um padrão que alcançou grande sucesso de mídia e de público e que, por causa disso, continua até hoje.
A partir da consolidação do jornal diário nos três municípios em que o mesmo já circulava, o CORREIO POPULAR, que como frisamos anteriormente é apenas um mero empreendimento comercial, não tendo a participação de grupos políticos ou econômicos para a sua manutenção, começou o seu processo de expansão geográfica e, numa iniciativa inédita, começou a firmar parcerias para consolidar o aumento de sua circulação, buscando atingir as demais regiões do Estado.

EXPANSÃO - Impresso em sua gráfica própria na cidade de Ji-Paraná, o CORREIO POPULAR já estava com sua circulação consolidada também nos municípios de Presidente Médici e Ouro Preto do Oeste, e neste processo de nova expansão, procurou atingir aos municípios pólos de cada região, que passaram a lhe servir de base para uma expansão mais ambiciosa no futuro, sendo que na Zona da Mata, começou a chegar às cidades de Rolim de Moura e Alvorada do Oeste, bem como deu início à sua circulação também no Vale do Guaporé, iniciando a sua distribuição gratuita em São Miguel do Guaporé.
Depois de também conseguir a sua consolidação definitiva nestas cidades que serviram de base para sua ampliação, sendo que o CP conseguiu também se transformar no órgão oficial de divulgação da maioria das prefeituras destas localidades, foi dado início a uma nova expansão, passando o jornal a circular ainda gratuitamente em várias outras cidades, como Vale do Paraíso, Nova União, Mirante da Serra, Urupá e Teixeirópolis, estas na região de Ouro Preto, e ainda Seringueiras, São Francisco do Guaporé e Costa Marques, no Vale do Guaporé; bem como Nova Brasilândia e Alta Floresta do Oeste, na chamada região da Zona da Mata, dentre outros.

INTERNET - Outra peculiaridade de destaque na história do CP é que a empresa também foi uma das pioneiras do Estado no que se refere à exploração da mídia eletrônica, sendo que o CORREIO POPULAR lançou a sua página eletrônica de notícias na Internet ainda no ano de 1998, quando a grande maioria dos jornais meramente eletrônicos ainda sequer sonhava em existir, bem como a grande maioria das publicações impressas também ainda nem cobiçava ganhar o espaço cibernético.
Com um olhar sempre voltado para o futuro, o grupo empresarial responsável pelo CP, vislumbrou naquela que em 1998 ainda era uma “aposta de sucesso remoto”, a Internet, um potencial meio de comunicação de massa, e assim, graças ao esforçado trabalho conjunto de sua equipe, conseguiu implantar o seu endereço
www.correiopopular.com.br, o primeiro jornal diário rondoniense na internet a ser atualizado diariamente, e que até hoje é um dos mais visitados dentre todos os jornais rondonienses.

LOCAL - Outra novidade implantada pela equipe do CP e que se constituiu num grande sucesso junto à população residente nas localidades onde circula, são as edições mensais especiais que o jornal elabora e faz distribuir mensalmente e especificamente para cada cidade. Além de sua circulação diária com o jornal CORREIO POPULAR, pelo menos uma vez por mês o CP elabora um suplemento especial e apenas com informações específicas sobre cada município e realiza a distribuição de um grande número de exemplares diretamente e apenas nas cidades referenciadas, o que deixa o jornal ainda mais atraente e em evidência em cada uma destas localidades.
Esta iniciativa tem conseguido deixar o jornal mais próximo das comunidades interioranas, ao mesmo tempo em que consegue aproximar os seus patrocinadores, ou seja, as empresas e pessoas que anunciam no periódico, ao público leitor residente nas cidades mais distantes do eixo da BR 364, criando a oportunidade para o surgimento de uma identificação maior com a marca, o nome, ou o empreendimento divulgado.

17 de set de 2008

Ji- Paraná terá 1º Festival Rock In Rio Machado

Foram prorrogadas para a próxima segunda-feira (22), a abertura das inscrições para o Festival Rock In Rio Machado, que tem data prevista para acontecer durante os dias 24, 25 e 26 de outubro, na Praça do Telégrafo, em frente ao Teatro Dominguinhos.
A data foi mudada devido a algumas mudanças de decisão da comissão organizadora que estava reformulando o regulamento de festival e tomando providências para a realização do 1º Rock In Rio Machado.
O objetivo do Festival é de promover e incentivar composições próprias dentro do município de Ji-Paraná no segmento musical rock. Uma comissão organizadora de pessoas ligadas a áreas musical, literária e jornalística, foi nomeada pela Fundação Cultural para a elaboração do projeto Rock In Rio Machado.
As músicas serão apresentadas ao vivo para a Comissão julgadora nos dias 24 e 25 de outubro e no dia 26 de outubro, serão apresentadas as 12 músicas finalistas que farão parte do CD do 1º Festival Rock In Rio Machado.

INSCRIÇÕES - Poderão participar do 1º Festival Rock In rio Machado qualquer pessoa do município de Ji-Paraná, desde que no ato da inscrição apresente uma música inédita. A música inscrita poderá ser apresentada individualmente em dupla, grupo ou banda de rock. A banda poderá inscrever até quatro músicas inéditas, com características do estilo musical rock. As inscrições gratuitas estarão sendo feitas no período de 22/09 até o dia 10/10, na sede da Fundação Cultural de Ji-Paraná, situada na Rua: Tenente Antônio João, nº 1336, bairro Vila Jotão.
No ato da inscrição o artista deverá entregar a letra da música, indicando o autor e o intérprete, preencher a ficha de inscrição e se desejar a melodia da música.


Foto: Correio Popular

3 de set de 2008

Festival Casarão de Rondônia concorre a prêmio nacional

Banda Recato no Festival Casarão


Rondônia também é destaque na cena musical. O Festival Casarão que teve sua nona edição no mês de maio na capital Porto Velho, concorre ao Prêmio Dynamite de Música Independente. A Revista Dynamite de circulação Nacional, voltada a matérias sobre rock, realiza este evento com uma grande festa de premiação que movimenta a cena independente de todo o Brasil, sendo realizadas com apoio público. A Premiação acontece em São Paulo e já reuniu personalidades do calibre de Tom Zé, Arnaldo Antunes, Pitty, Supla, Zé do Caixão, Lobão, Paulo Ricardo, Ludov, Dead Fish, Cachorro Grande, além de várias bandas de pop/rock do país.
A novidade deste ano é que o Prêmio terá um lançamento oficial com shows de alguns dos indicados. O Festival Casarão concorre ao prêmio de Melhor Evento de 2008 e a banda Recato, também da capital, concorre ao prêmio de Revelação do Ano.
O organizador do Festival Casarão, Vinicius Lemos, falou sobre a indicação ao prêmio: - "Eu acho interessante para a cena da cidade, para a cultura rondoniense, que temos sempre que lutar, posto que nenhum órgão público de Rondônia apóia a música, mesmo tendo músicos como secretários. Então, essa indicação mostra mais uma vez que estamos no caminho certo, colocando Rondônia no mapa com esforço próprio, com mérito próprio. E vamos tentar ganhar para crescer mais ainda.", disse Vinicius.
Os ganhadores serão escolhidos através de votação pelo site
www.premiodynamite.com.br. Para votar, é preciso cadastrar um e-mail válido e aguardar o link e a senha. De posse do link e da senha, o internauta tem acesso a uma cédula exclusiva com todas as categorias e os indicados. E não perca tempo: A votação vai até o dia 30 de setembro de 2008. O Prêmio Dynamite fará um lançamento oficial ainda no mês de setembro, em São Paulo.

2 de set de 2008

Banda Relicário lança CD entre amigos


No último domingo (31), a Banda Relicário lançou o seu primeiro CD intitulado “Sem Você”, no teatro Cacilda Becker, em Cacoal.
Saindo de Ji- Paraná euzinha mais uma cambada de amigos e desconhecidos pegamos a estrada numa van para irmos fazer participação no show da Relicário, outros apenas foram pra assistir ao show, alguns pra prestigiar os amigos e outros si quer chegaram a ver alguma coisa por motivos a não serem declarados aqui.
Bom, tirando que a viagem até Cacoal foi à viagem mais curta e mais “longa” que eu já fiz, quando chegamos ao teatro já encontramos uma galerinha que variava entre uns 15 a 20 anos, lotando a porta do teatro a espera de começar o show da banda.
A banda Relicário, que eu ainda não havia tudo a oportunidade de ver tocar com a vocalista Alessandra Lago, já é muito querida pelos adolescentes e conhecida entre o publico teen da cidade de Cacoal. Com letras fáceis de decorar e ritmos de baladinhas pra dançar e também um pop rock romântico, a vocalista Alessandra segurou firme e fez a galera animar, dançar e cantar as músicas até o fim de sua apresentação.
Alessandra cantou comigo, que supostamente já fui vocalista da sumida Banda Lissbélula (Ji-Paraná), com Raphael Amorim, vocalista da Di Marco (Ji-Paraná), Pacman que fez parte da banda Aneurysmma (Ji- Paraná), Rafael Frajola (Tatudikixuti), Ronny Ton, extinta Banda Alquimia (Ji- Paraná), além de algumas participações com amigos de Cacoal que não me recordo o nome.


Antes da Relicário entrar no palco, uma banda de Cacoal DDD 69 fez a abertura da noite de domingo. Bom, tudo muito teen... eu estava no camarim vendo o que ia rolar durante a noite.
Quem fechou a noite foi a banda Di Marco que eu sou suspeitíssima pra falar pq dancei todas as músicas, pq acho os caras fodas, pq são meus amigos e pq quem não conhece precisa conhecer!
A noite foi agravável, cantamos, dançamos, nos emocionamos, rimos, nos divertimos e aprendemos a gostar e admirar ainda mais a determinação da Banda Relicário, que é uma banda que está aih, lutando por seu lugar ao sol, vendendo seu trabalho, produzindo e fazendo parte do roll de bandas rondonienses que ainda sobrevivem.
Beijo Lelê (brigada pela carona e pela coragem de me deixar cantar contigo hehe), beijo Raphuxo (que mando a nossa música pra gente e a minha musica tb mandou pra mim risos), beijo pro Wesley e pro Vitinho que não deixaram cair nenhuma bebida no meu vestido e beijo pra Samira tb (pra ela não ficar com ciúmes) e beijos pra Xuxa e pra sacha! Fui!


fotos: A la Maryjanne.