22 de fev de 2013

Psycho Killer na cabeça


Depois de muitos meses sem atualizar o meu blog e deixar ele jogado as “traças”, decidi voltar às atualizações depois de receber vários pedidos dos meus fiéis seguidores. Não é fácil conciliar a vida de jornalista-fotógrafa-editora-chefe-e-blogueira, mas, como sou uma mulher de mil e uma utilidades, estamos de volta!

Resolvi escrever um artigo sobre uma banda que eu acho bem bacana e que fiquei cantarolando a semana inteira. A música Psycho Killer dos americanos do Talking Heads é daquelas que, mesmo depois de tantos anos, se você ouvir mais uma vez, ela já gruda. Banda da década de 70 ganhou notoriedade por fundir o rock e o new wave com a world music, principalmente usando ritmos africanos.

O vocalista David Byrne, nascido em Dumbarton, Escócia, em 1952, além do trabalho com o grupo, compôs trilhas para filmes como O Último Imperador (de 1987) pelo qual ganhou um Oscar. O grupo existiu de 1974 até 1991.

O Talking Heads fez a sua história com a mistura do punk com o rock, o funk, o new wave e a world music. Psycho Killer, uma das músicas mais conhecidas da banda, aparece na trilha sonora dos filmes Julie & Julia, Behind the Mask: The Rise of Leslie Vernon e Summer of Sam, entre outros. A música também é presente nos seriados Heroes (Episódio "Chapter Three "Building 26""), Os Simpsons (Episódio "Treehouse of Horror XIX") e Shameless além de ser uma das faixas interativas do vídeo game Rock Band 2. É pra viciar ou não?



Nenhum comentário: