13 de dez de 2010

Stone Temple Pilots no Brasil ainda repercute

Após 15 anos de espera dos fãs cariocas, a banda Stone Temple Pilots retornou ao Brasil. Criada em 1986, a STP só estourou mesmo nos EUA em 1993 quando lançou o álbum “Core”. Uma das representantes do movimento grunge da década de 1990, a Stone Temple Pilots destacava-se por conseguir casar o hard rock ao grunge, sem perder a essência do movimento. Composta por Scott Weiland nos vocais, Robert DeLeo no baixo, seu irmão Dean DeLeo na guitarra e Eric Kretz na bateria, a Stone Temple Pilots manteve-se na ativa por um pouco mais de dez anos, até 1997 quando acabou, para o desespero de muitos fãs, principalmente os brasileiros que nunca haviam conseguido assisti-los ao vivo. Porém, em 2003 a banda reuniu-se, voltou a gravar e a sair em turnê.

Apesar do sexto álbum recém lançado em maio desse ano chamado "Stone Temple Pilots", o show no Brasil foi marcado basicamente por sucessos do passado esperados para serem ouvidos pelos fãs brasileiros. Aos gritos e pedidos da música "Big Bang Baby", o Stone Temple Pilots despediu-se do público carioca após 1 hora e 45 minutos de show, marcando no calendário do Circo Voador como mais um show antológico, mesmo que tenha demorado 15 anos para acontecer.

Em São Paulo, o Stone Temple Pilots mostrou que o seu grunge noventista ainda tem muitos fãs no país e lotou o Via Funchal com capacidade para seis mil pessoas em São Paulo que, inteligentemente, baseou o repertório do show nos discos "Core" (1992) e "Purple" (1994), seus dois maiores sucessos. Era exatamente o que o público queria ouvir. O vocalista Scott Weiland foi o centro das atenções. Subiu ao palco de terno, gravata, óculos escuros e um megafone, cantando "Crackerman", do disco de estreia do grupo, "Core". Ao longo da noite, foi se despindo e terminou a apresentação, pouco mais de uma hora e meia depois, com a camisa branca colada ao corpo de tanto suor. Mesmo quase não se comunicando com o público, Weiland é hipnótico: dança, corre, rodopia e mostra que, apesar dos anos de abuso de drogas, sua voz continua em boa forma.Com informações do site IG e UOL.

Nenhum comentário: