22 de jun de 2010

Os gaúchos também fazem rock eletrônico

Por Mary Camata

Na primeira vez que ouvi o trio gaúcho L.A.B, achei que estava fazendo uma viagem psicodélica futurista. Fechei os olhos e comecei a imaginar que estava em uma rave ouvindo uma mistura de indie, com rock e eletrônica completamente esquisita. E não é que a mistura existe e mora no Rio Grande do Sul?

Pois é, cada vez mais, os gaúchos continuam me surpreendendo com a grande opção de boas bandas que encontramos por estas “bandas”. Os blips alternados com riffs e batidas são criações de Dan Schneider,que faz a voz, sintetizadores, baixo e a programação eletrônica da L.A.B, junto com o guitarrista Fê Fischer e Moa Jnr (bateria e percussão) que juntos formam este laboratório de diferentes tipos de som. Uma mistura bem ousada e com letras em português. Não é fácil usar o eletrônico a favor do rock, atualmente muitas bandas brasileiras tem optado por esta mistura “irreverente” para entrarem no mercado da música.

O L.A.B. está trabalhando na finalização de seu primeiro álbum oficial que sairá pela Curve Music, gravadora com sede em Londres, ainda este ano. Aposta dos grandes jornalistas brasileiro, o L.A.B é música dançante, é rock indie, é eletrônica, é barulhento, é melódico, é moderno. Cada pessoa que ouvir, irá definir de um jeito, então, te apresento um laboratório de vários tipos de música em um só, L.A.B escute alto e depois diga o que achou.

APERITIVO: Ouça a EP da banda L.A.B

CLIPE – L.A.B – SEGUNDO ANDAR

2 comentários:

Ana.K disse...

AH!
Os gaúchos sempre arrasando (:
Agora tenho mais uma dica pra ouvir *-*

_maryjanne disse...

oi Ana! as bandas gaúchas realmente são ótimas, adoro =)