17 de abr de 2010

O que dizer sobre a 2ª noite do Tendencies Rock Festival?


Bem que eu tentei, mas desde ontem não me vem outra frase na cabeça. O que dizer sobre a 2ª noite do Tendencies Rock Festival? Poderia dizer que foi a melhor até agora, e provavelmente inesquecível para nós e para a banda Raimundos. Ontem digamos que foi a primeira noite que senti o rock and roll no Tendencies. Depois de uma quinta-feira light, foi a vez de uma sexta-feira mais hard. E diga-se de passagem, que sexta-feira!

A banda da casa, Herdeiros e Reis, fez a abertura da segunda noite mais quente do festival, antes de uma das bandas do produtor Fábio Mozine, Os Pedrero subir ao palco. Ainda no camarim, eu e meus queridos colegas Eduardo Mesquita (@eduardoinimigo) e Fábio Gomes (@somdonorte), tivemos o privilegio de enquadrar Mozine para uma rapidinha sobre seus trabalhos, suas bandas, viagens, futuro da música entre outras coisas. Mozine subiu ao palco com uma de suas pupilas, a capixaba Os Pedrero que fez um puta show, e que em gênero e grau, concordamos que foi o show do noite.

As bandas “hell” de Goiânia, Girlie Hell e Hellbenders, mantiveram o pique de guitarras pesadas deixada pelos Pedreros da noite, uma, a Girlie Hell, banda só de meninas achei legal, mas não gostei muito da muito boa também Hellbenders ter entrado logo em seguida, dois sons pesados um atrás do outro me deixou um pouco cansada, mas borá La... a melhor ainda está por vir.
Nem sempre o show mais esperado da noite é o melhor, mesmo quando a última banda é Raimundos. Pra quem gosta e segue Raimundos há anos assim como eu que confesso curtir muito, sei que a banda Raimundos atualmente tem passado por algumas “fases”... esse foi um dos motivos que levou o vocalista Digão ao estress na noite passada. A banda Raimundos, que foi a banda que acompanhei que mais demorou pra passar som e subir ao palco na minha vida, apesar de não ter sido eles mesmos a passarem o som (pra que servem os roldies né)...teve um problema de fases...O show que começou a todo vapor e calor, Raimundos subiu ao palco aclamado pelo publico que lotava o evento, mas Digão se estressou por várias vezes com problemas técnicos que aconteceram no palco logo no inicio do show.

Raimundos seguiu por um bom tempo a meia luz, com meio som tocando o que vinha a cabeça, ou seja, montaram um repertório em 5 minutos, deixando o repertório tão ensaiado pra um próximo evento talvez, mas não para Palmas. A galera presente, fã do bom e velho Raimundos, não queria saber se tinha algum problema no palco, ou na iluminação ou no som... os fãs e simpatizantes da banda queria ouvir o rock dos Raimundos, o que eles realmente sabem fazer, sem estrelismo, sem ignorância e sem chilique. Digão ficou irritado por várias vezes, saiu do palco e voltou, saiu e voltou, segurou um acústico de mulher de fases em versão reggae. Errei quando disse que a noite foi dos Pedrero, a noite foi de um cara chamado Canisso, que em nenhum momento perdeu a calma, fez piadinhas, passeou no meio da galera enquanto Digão esperava os ajustes do palco...O show do Raimundos ficava mais interessante a hora que se passava, a cada música, uma surpresa.

Depois do som normalizado, Raimundos seguiu mais um pouco com algumas músicas famosas, e a galera sem se importar o que Digão e companhia iam tocar, só queriam ver o Oco, rodar a camisa e cair na rodinha. No fim...tudo acabou em pizza, mas a nota 10 vem pro homem do Tendencies Rock Festival, Porkão, que segurou a onda, mostrando e ensinando todo seu profissionalismo durante a noite (até agora) mais conturbada do Tendencies Rock Festival.
Hoje a noite ainda tem mais, vários shows como Mukeka di Rato (ES), Lopes (MT) e o internacional Blaze Bayley. Os vídeos que estou fazendo dos shows posto assim que eu der conta porque deixa eu curtir a minha última noite de Tendencies Rock Festival.

Nenhum comentário: