28 de jan de 2009

Festival de Rondônia tem representante na Abrafin


(Mari Camata) Pela primeira vez, a Região Norte terá um representante na ABRAFIN - Associação Brasileira de Festivais Independentes. O advogado Vinicius Silva Lemos, idealizador do Festival Casarão que acontece na capital Porto Velho que si tornou o maior festival de rock da Região Norte, foi eleito como o representante da Região Norte da Abrafin. “A princípio temos como objetivo a comunicação conjunta com os secretários de cultura, inclusive temos que comparecer ao fórum regional dos secretário de cultura, além de ficar responsável pelas articulações de editais públicos voltados a festivais, me tornando responsável pela demanda dos Festivais da Região Norte”, disse Lemos.
Os associados da Abrafin elegeram a nova diretoria que liderará a associação no próximo biênio 2009-2010. Além dos tradicionais cargos de presidente e vice, e das comissões, agora intituladas diretorias, a associação passa a ter representantes em cada uma das cinco regiões brasileiras, além de uma representação Ibero-Americana, que será responsável por promover a interface da Abrafin com outros festivais e agentes da América Latina, além de Espanha e Portugal.
A proposta tem como meta promover o acompanhamento, bem como o delineamento de políticas específicas para cada um das regiões do país, assim como estimular a formação de um fórum reunindo festivais e feiras da Ibero - América.

ABRAFIN - A Associação Brasileira de Festivais Independentes (ABRAFIN) foi criada em 2005 com o intuito de reunir, organizar e potencializar o circuito de festivais de música independente, desde então, em franca ascensão no Brasil. A Abrafin reúne hoje 32 eventos
do gênero. São festivais das mais diversas regiões brasileiras, que atingem um público de pelo menos 300 mil pessoas ao ano, fazendo circular mais de 600 bandas entre nacionais e internacionais, movimentando, assim, uma quantia superior a cinco milhões de reais ao ano. Além de gerar pelo menos três mil empregos fixos e temporários, os festivais são os principais vetores de estímulos da cadeia produtiva da música independente brasileira, impulsionando também a abertura do diálogo com os mercados ligados ao setor em nível internacional.

Um comentário:

Lenna disse...

Ah, que legal saber que a nossa região já tem um representante. É assim que a gente vai ganhando voz e crescendo perante o resto do Brasil, cada vez mais. Vamos torcer pra que ele tenha muito sucesso! Beijo Amora!!!