27 de jun de 2008

IPHAN inicia revitalização do Forte Príncipe da Beira



O IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional iniciou os trabalhos técnicos de revitalização do Real Forte Príncipe da Beira, em Costa Marques (RO).
Para o Superintendente Regional do IPHAN em Rondônia e Acre, Beto Bertagna, “ é a primeira vez que nos seus 232 anos, o Forte Príncipe cujo símbolo compõe o Brazão do Estado recebe um estudo técnico de revitalização e preservação histórica desta natureza.. Muito se falou da importância do Forte para a nossa história, mas nada de concreto se fez.
O Forte é um legado da ocupação portuguesa na região amazônica, e o Brasil mantém hoje suas dimensões devido à inteligência militar e estratégica dos portugueses na época. Queremos também agradecer o apoio do General de Brigada Luiz Alberto Martins Bringel, Comandante da 17ª Brigada de Infantaria de Selva que tem se mostrado sensível às necessidades de preservação da monumental fortaleza militar” – concluiu Bertagna.
Uma equipe, composta por arqueólogos, biólogos, engenheiros e arquitetos especialistas em construções do século 18, fez uma varredura na área do Forte, para o detalhamento do projeto consultivo.
A pedido do IPHAN, foram contratados também trabalhadores locais , proporcionando geração de emprego e renda para trinta famílias da comunidade.
Será elaborado um Anteprojeto de Restauração Arquitetônica e adaptação para novo uso, além de um projeto de drenagem e saneamento das edificações e estabilização estrutural.
Para isto, está se fazendo um levantamento cadastral completo, com inclinometria das paredes (que mede o grau de inclinação das muralhas e prédios internos), bem como prospecções das fundações e edificações para avaliação estrutural.
Numa segunda etapa, será executada a parte de museologia bem como um projeto de gestão e manutenção do sítio tombado.
Já foram identificadas várias estruturas ao redor do Forte, como as ruínas do antigo Forte Nª Sª da Conceição, o forno, o paiol e o Labirinto. O estudo também desfaz alguns mitos e lendas, como a que existiria um túnel interligando o interior do Forte ao rio Guaporé.

Revilatizando as culturas do estado de Rondônia.

Nenhum comentário: