13 de mai de 2013

Polysom relança primeiro disco do Pato Fu em vinil

Os anos 90 trouxeram para a música brasileira bandas que incorporavam vários estilos ao rock, fazendo do som daquele período algo inventivo, fresco e diverso. Entre os grupos que surgiram na época, o Pato Fu, sem dúvida, era um dos mais emblemáticos. E “Rotomusic de Liquidificapum”, lançado em 1993, foi seu cartão de visitas. É ele que a Polysom relança em vinil de 180 gramas dentro da série “Clássicos em Vinil”.

Nascido como um trio, a formação do Pato Fu foi alterada no terceiro álbum, “Tem, mas acabou”, com a entrada do baterista Xande, e permanece a mesma até hoje. Apesar disso, o disco de estreia mostra os mineiros com uma sonoridade um tanto diferente, bem mais suja, pesada e influenciada pelo punk rock.

Produzido por John Ulhoa e Haroldo Ferretti (Skank), “Rotomusic de Liquidificapum” é composto por 12 faixas que chamam atenção pelos ousados arranjos, pelas letras irônicas e pela delicada voz de Fernanda Takai. Ulhoa assina sozinho a composição da metade do álbum e o restante escreveu em parcerias com Fernanda Takai, Ricardo Koctus e Rubinho Troll. Estão no disco músicas como “Hino Nacional do Pato Fu”, “Gimme 30”, “O Processo de Criação Vai de 10 a 100 mil”, “Eu Sou o Umbigo do Mundo”, entre outras. Há também a versão do Pato Fu para a música “Sitio do Pica Pau-Amarelo”, de Gilberto Gil. Com informações da Assessoria.

Nenhum comentário: