26 de mar de 2012

Jim Morrison não morreu

Dizem que Elvis não morreu, mas resolvi pregar esta frase em nada menos do que em um dos ícones do rock na década de 60 e que até hoje continua entre nós. James Jim Douglas Morrison, mais conhecido como Jim Morrison e vocalista da banda americana The Doors. Bonito e atraente, Jim é compositor de praticamente todas as músicas do Doors. Com uma grande atitude e presença em palco, Jim Morrison influenciou vários estilos que surgiram depois dele, permanecendo um dos mais populares e influentes vocalistas e compositores da história do rock. Morrison ficou marcado com sua postura de estrela do rock arrogante, sexy, escandaloso e misterioso.

Apesar do seu vício sempre descontrolado, Morrison é inesquecível pelo seu timbre de voz bonito e sempre incorporado. Jim morreu em Paris no dia 3 de Julho de 1971, aos 27 anos de idade afogado em seu próprio vômito dentro de uma banheira. Muitos fãs e biógrafos especularam se a causa da morte teria sido por overdose. Morrison foi referido como sendo o astro do rock de nº 4 a morrer misteriosamente, tendo sido os três primeiros Jimi Hendrix, Janis Joplin e Brian Jones (todos mortos com 27 anos). O relatório oficial de sua morte dizia que a causa tinha sido "ataque de coração".

A personalidade forte e os escândalos protagonizados pelo rockstar Jim Morrison, contribuíram cada vez mais para o aumento da fama do The Doors. Os Doors ganharam reputação no rock com performances polêmicas onde Morrison tornava-se um sex symbol desejado. Foram tantas brigas e polêmicas que Jim Morrison se meteu durante seus 27 anos que fica difícil citar todas as suas peripécias como atos obsceno no palco, desacato a policiais, drogas ilícitas entre outras atitudes sempre desaprovadas. Em seus dois últimos anos da sua vida, Morrison reduziu o seu consumo de drogas, começou a beber excessivamente e ganhou peso o que afetou suas performances em palco.

Em 1969, Morrison teve problemas com as autoridades após ter agido com agressividade contra o pessoal de um avião enquanto se dirigia para Phoenix, Arizona para assistir a um concerto do Rolling Stones. Em setembro de 1970, Morrison voltou ao tribunal e o juri considerou-o culpado por profanidade e exposição indecente em um show. Morrison foi condenado a oito meses de prisão mas foi-lhe permitido sair em liberdade, pendente de recurso e após pagar fiança. Sua curta vida marcada de altos e baixos rendeu a Morrison destaque no mundo todo.

Após a morte de Jim Morrison, os membros do Doors continuaram mais algum tempo a atuar, considerando inicialmente em substituir Morrison por Iggy Pop que era um dos cantores considerados para a possível entrada. No entanto, Krieger e Manzarek ficaram com os vocais, lançando mais dois álbuns, Other Voices e Full Circle, mas Doors não emplacava sem Jim. Ambos os álbuns venderam menos que os registros da era Morrison, e por isso os Doors pararam as atuações e as gravações no final de 1972.

Em 2001, Ray Manzarek, John Densmore e Robby Krieger reuniram-se pela primeira vez em mais de 25 anos para tocar canções dos The Doors como parte da série VH1 Storytellers. O espetáculo foi mais tarde lançado no DVD VH1 Storytellers - The Doors (A Celebration). Ray Manzarek afirmou uma vez: "Estamos todos velhos. Nós devíamos tocar essas canções porque o fim está sempre próximo. Morrison era um poeta, e acima de tudo, um poeta quer que as suas palavras sejam ouvidas."  

Nenhum comentário: