20 de ago de 2009

Festival Casarão traz o rapper Linha Dura

Paulo Fagner da Silva Ávila, mais conhecido por Linha Dura, é um Rapper Cuiabano engajado em movimentos sociais e militantes do hip hop, desde o ano de 1996. A influência familiar traz em sua veia os sons da raiz negra e uma história de muita magia musical que embalou sua infância na cidade de Barão do Melgaço ( MT), cidade rica na preservação da cultura popular passando de geração a geração os ritmos e os mitos do Siriri e Cururu. Para Linha Dura este foi o início de uma grande história musical, pois desde então o som e a importância da valorização da cultura popular tem influenciado e muito suas composições. Segundo Linha Dura “o Siriri e o Cururu são mais do que sons, é uma manifestação afro-mato-grossense”. Linha Dura busca a valorização da cultura popular por meio da música.


LETRAS - As letras de suas músicas são inspiradas em temas relevantes para o movimento Hip Hop, como contextos sócio-político, cultural e educacional, refletindo a realidade das ruas, dos jovens viciados. Todos estes contextos das lutas sociais lhe permitiram buscar inspiração em grandes nomes, como Paulo Freire dentre outros tantos que o tem inspirado. Essa inspiração tem dado outro tom em suas letras e também nos mostra o que o rapper Linha Dura tem de diferente. Essa diferença fica evidente quando ouvimos a música Pensamento Próprio, quando ele traz à tona a discussão sobre o processo da degradação educacional em nosso país, contextualizado por uma fala de Paulo Freire falando sobre a importância das lutas e das marchas pela causas sociais. Os ritmos utilizados são extensas pesquisas feitas ao longo de sua trajetória musical, passando pelo Jazz, Bossa Nova, músicas africanas e sem deixar de lado claro o Siriri e o Cururu. Para ele Rap é uma mistura de tudo isso e muito mais.


PRODUÇÃO CULTURAL - Tem grande atuação em projetos sociais no Mato Grosso através da CUFA (Central Única das Favelas) e vem estimulando ações sociais em Goiânia, Brasília, Mato Grosso do Sul e outras regiões fora do eixo. Sua bandeira é a atuação social por meio do Hip Hop.


PRÊMIOS - Linha-Dura acumula prêmios, como o "Abril pro Rap", realizado em 2001 na cidade de Brasília, onde, junto com o seu extinto C4, foi considerado o melhor grupo de rap do Centro-Oeste. Recebeu também o Prêmio Hutúz - o maior da América Latina no segmento Hip-Hop na categoria demo, ficando entre os cinco melhores. Sucesso absoluto, o mais recente CD lançado pelo Selo Nova Guarda “O Caminho da Resistência (Tchapa e Cruz)” teve grande repercussão na mídia especializada. Disco este com uma diversidade musical inexistente no estado, que utiliza o som, ritmo e letras para falar sobre educação, valorização da cultura local, políticas públicas e protestos. Características estas fundamentadas na cultura do povo cuiabano, onde são registrados os momentos marcantes da história regional.

* Conheça o som do rapper Linha Dura: www.myspace.com/linhadura

Um comentário:

Thalita Araújo disse...

Além de tudo, Linha é um cara sangue bom demais! ;)